logo-emerge-corp-2

O Emerge Corp existe para ajudar o seu negócio a lidar com as crises vigentes, entender e lidar com o Futuro Emergente!

O Emerge Corp é uma plataforma de soluções que apoiam as organizações a lidarem com a complexidade, a incerteza e os novos impulsos geracionais que impactam a forma de se trabalhar e de fazer negócios. A sua missão é estimular a ampliação de consciência e o empoderamento das pessoas facilitando a criação de novas estratégias, práticas e ferramentas de gestão para lidar com os desafios do futuro emergente nos negócios.

Por meio de conteúdos e reflexões instigantes, vivências inspiradoras e processos de consultoria que tiram do lugar comum, os participantes têm a oportunidade de aprofundar seu autoconhecimento e de ampliar sua visão sobre temas ligados à liderança e tendências do futuro da sociedade, dos mercados, dos negócios e das relações de trabalho.

Como um laboratório de aprendizagem coletiva de líderes o Emerge Corp se propõe a revisar práticas e ferramentas de gestão, a desenvolver nas lideranças a habilidade de “future thinking”, a trazer uma nova compreensão da genética econômica que está emergindo, a redefinir o sentido de resultado, a introduzir o autoconhecimento como fonte de perenidade e a construir o que faz as pessoas estarem de fato a serviço da estratégia e dos processos, fortalecendo os vínculos organizacionais, os relacionamentos interpessoais e direcionando os impulsos dos “intraempreendedores”.

QUER SABER MAIS?
CADASTRE-SE!

NOME

EMPRESA

EMAIL

CIDADE

COMO ATUAMOS

emerge-mandala-corp-2

Desenvolvemos diversas formas de apoiar os negócios para os desafios do futuro emergente.

A mandala ilustra as dimensões do negócio em que podemos mais contribuir e os públicos que serão mais impactados.

#mandalaemergecorp

REFLEXÃO
IMPORTANTE

Mudanças globais pressionam as empresas a reajustarem as forças de trabalho, o ambiente organizacional e, até mesmo, a forma de trabalhar. Após anos focados em engajamento e retenção de profissionais, desenvolvimento de liderança e disseminação de uma cultura, os executivos veem agora a necessidade de redesenhar as organizações.

Os impactos são novos desafios de talentos e, ao mesmo tempo, possíveis soluções completamente diferentes para as gerações anteriores de líderes. A “nova organização” exige equipes com autonomia, líderes mais jovens e globais e um novo modelo de gestão de talentos.

Fonte: Pesquisa Deloitte – Tendências do Capital Humano 2016

DEPOIMENTOS

Maria Lucia Ginde

Ex-Executiva Sênior de RH em diversas multinacionais como Kimberly-Clark, Unilever e Bunge e atual Coach e Consultora de empresas pela Vicky Bloch e Associados

“Parece uma contradição, mas no Emerge fazemos um mergulho profundo em nosso próprio ser, em nosso mundo, nas organizações em que trabalhamos, nas gerações com que convivemos e só então emergimos, mais conscientes e esclarecidos sobre o que queremos e podemos. De volta à tona, nossas escolhas são mais alinhadas com nossos desejos e valores e com o mundo constantemente novo e incerto que vivemos.”

Rafael Baches

Sócio Diretor da Legurmê Alimentos, com passagem por Consultoria Estratégica e Mercado Imobiliário

“O Emerge é uma ferramenta fantástica de engajamento! Ter pessoas em nossas organizações mais conscientes de seus talentos e paixões e que conseguem conectar seus propósitos de vida com a visão da empresa muda totalmente a forma como as relações são construídas. Neste ambiente, conceitos como liderança, espírito empreendedor e motivação passam a se desenvolver muito mais naturalmente.”

Luiza Utzig

Sócia administradora das empresas Difrisul, fundadora da AIESEC em Chapecó e Presidente 2016 da JCI Chapecó

“Líderes conectados com o seu propósito de vida são capazes de performar genuinamente naquilo que acreditam. O Emerge, sem dúvida alguma, te permite mergulhar para buscar em si os motivos que te fazem emergir na vida. Imagine então uma equipe inteira emergindo em seus propósitos e conectadas para o mesmo sonho. O Emerge é um programa profundo, completo e genuíno para quem quer encarar de frente o seu propósito de vida.”

QUESTÕES ESSENCIAIS

PARA ORGANIZAÇÕES
  • Quais caminhos de futuro a evolução da humanidade tem apontado?
  • Quais são os impulsos e os desafios que as novas gerações estão trazendo para o mundo e como podemos aproveitá-las honrando as contribuições das gerações anteriores?
  • Como serão as novas formas de trabalho e como se darão as novas relações profissionais? Retenção ou “detenção” de talentos?
  • Como colocar em sintonia os princípios de negócio, a gestão de pessoas e as estruturas organizacionais com as novas dinâmicas de mercado?
  • Como manter os negócios saudáveis e perenes, correspondendo de maneira coerente ao momento atual da humanidade?
PARA INDIVÍDUOS E LIDERANÇAS
  • Quais as habilidades que precisam ser desenvolvidas pelos líderes a fim de potencializar as relações com as novas gerações e a nova consciência mercadológica emergente?
  • Como desenvolver uma gestão de talentos e processos vivos de aprendizagem que mantenham vínculos mais duradouros com a nova geração de profissionais?
  • Quais são as novas formas de trabalho que estão emergindo e com qual eu mais me identifico?
  • Como desenvolver planos de vida e carreira conectando meus talentos, paixões e valores aos propósitos das organizações?

FORMATOS

1) PALESTRAS Inspiradoras

Sessões expositivas de 2 a 3 horas para públicos de diferentes tamanhos e níveis hierárquicos.

2) WORKSHOPS transformadores

Cursos de curta duração de 4 a 24 horas para públicos de 10 a 200 pessoas.

3) PROGRAMAS Customizados

Conjunto de palestras, workshops, coaching e outras atividades de aprendizagem com o propósito de desenvolver líderes e profissionais em geral. O formato é co-construído pelos consultores Emerge Corp e a organização contratante.

4) CONSULTORIAS Construtivas

Desenvolvimento de estratégias que alinhem a visão de futuro da organização com as necessidades do mundo, visando ampliação de consciência sobre o Propósito. Co-construção de novos processos e ferramentas de gestão de pessoas conectados com as novas demandas e desafios que das novas gerações.

CONTEÚDOS E TEMAS

Construímos um cardápio com todos os temas e conteúdos que podemos desenvolver de acordo com a necessidade do negócio.

Bloco A: O indivíduo, a liderança e o futuro emergente

Objetivo:

Ampliar a consciência do participante sobre si mesmo, reconectando-o ao seu propósito de vida e de trabalho, seus talentos e paixões, valores e crenças, compreendendo os medos e as barreiras que o impedem de avançar.

Temas:

  • Identificação do propósito de vida e profissional;
  • Fortalecimento dos talentos e paixões e sua conexão com a vida profissional e a organização;
  • Reconhecimento dos valores e das crenças que pavimentaram a trajetória, criando conscientização sobre as crenças limitantes e fortalecendo os valores fundamentais;
  • Identificação de medos e barreiras que impedem a expansão do potencial individual;
  • O protagonismo dos indivíduos na vida e no trabalho a partir da apropriação de si mesmos e da sua própria essência.

Objetivo:

Proporcionar ao participante conhecimento sobre as diferentes fases da vida e do desenvolvimento humano, ampliando sua percepção sobre si mesmo e sobre as demais pessoas.

Temas:

  • As diferentes fases do desenvolvimento humano e seu impacto no cotidiano e na cultura das organizações;
  • Fortalecimento do autoconhecimento por meio do entendimento e consciência das leis biográficas que regem os ciclos da vida humana;
  • As habilidades de liderança nas diferentes fases da vida e seu impacto nas organizações;
  • A composição de equipes a partir das leis biográficas;
  • Desenvolvimento de planos de carreira baseados nas leis biográficas.

Objetivo:

Proporcionar ao participante entendimento sobre a visão integral dos indivíduos, seu modo de interagir e se expressar no mundo, proporcionando um olhar novo sobre os processos de mudança, aprendizado, comunicação e relacionamentos interpessoais.

Temas:

  • Como funciona o ser humano integral;
  • A relação do indivíduo com o passado, presente e futuro e os impactos disso nas suas escolhas de vida e trabalho;
  • Os processos de mudança e aprendizado sob a ótica da trimembração humana;
  • Os diferentes níveis de comunicação e sua influência nos diálogos e nas relações interpessoais;
  • O protagonismo dos indivíduos nas relações humanas e nas organizações.

Objetivo:

Proporcionar ao participante uma visão geral sobre o futuro emergente e a nova liderança que está surgindo, quais são suas características, estilos, valores, desafios e competências que precisam ser aprendidas/desenvolvidas para se liderar nesse novo contexto.

Temas:

  • Características e significados da liderança servidora, facilitadora e sustentável;
  • Competências (Conhecimentos, Habilidades e Atitudes) necessárias para potencializar as relações com as novas gerações e a nova consciência do mercado e da sociedade;
  • As novas dinâmicas de trabalho e seu impacto na forma de liderar;
  • Competências e valores para o desenvolvimento de líderes intraempreendedores.

Objetivo:

Ampliar a consciência dos participantes sobre como lidar com conflitos de forma saudável e como potencializar os benefícios da diversidade no ambiente de trabalho.

Temas:

  • A tomada de consciência sobre os conflitos, seus diferentes níveis e as alternativas mais adequadas para encaminhamentos e soluções;
  • Os conflitos e sua importância nos ambientes de inovação;
  • A diversidade em seus múltiplos aspectos: gerações, gêneros, estilos pessoais, etc.: quais processos contribuem para uma ecologia organizacional sistêmica saudável;
  • Como liderar equipes com alto grau de diversidade e as melhores estratégias para o processo decisório.

Bloco B: A sociedade, o mercado, as organizações, os indivíduos e o futuro emergente

Objetivo:

Proporcionar ao participante um novo jeito de olhar para os indivíduos e as organizações de maneira integral, fazendo conexões desse modelo com as estratégias, a cultura e o jeito de ser da organização, entendendo como os indivíduos se conectam e se engajam a ela.

Temas:

  • A visão integral do ser humano e das organizações e o impacto dessa perspectiva nos diferentes níveis: recursos, processos, relações e identidade da organização;
  • A influência e a inter-relação entre os recursos, processos, relações e identidade e seu impacto nas estratégias organizacionais;
  • Identificação das pontes que conectam os indivíduos ao trabalho e o ambiente organizacional e como engajar as pessoas a partir dessa perspectiva.

Objetivo:

Proporcionar ao participante entendimento sobre as diferentes fases de vida das organizações, as diferenças entre as organizações de natureza econômica e social, bem como as novas organizações que estão surgindo (nova economia, capitalismo consciente), e seus impactos nos negócios tradicionais (velha economia).

Temas:

  • As fases de desenvolvimento e a evolução das organizações de natureza econômica (organizações com fins lucrativos) e de natureza social (organizações com fins sociais);
  • A evolução do consumidor e da sociedade de consumo em geral e sua relação com a sustentabilidade.
  • Capitalismo consciente: a evolução do capitalismo sustentado apenas pelo lucro para uma era de criação de propósito, abrangência e prosperidade integral.
  • A tomada de consciência sobre o propósito original (essência) e a real necessidade de existência da organização para a sociedade;
  • Que forças atuaram e atuam na evolução do mercado e das organizações de natureza econômica (com fins lucrativos). Que forças atuaram e atuam na evolução da sociedade e das organizações de natureza social (com fins sociais)
  • As tendências de novos tipos de organizações (a nova economia – organizações híbridas e negócios sociais) e seu impacto nos negócios tradicionais (velha economia);

Objetivo:

Proporcionar ao participante entendimento sobre as características e os impulsos das diferentes gerações e os impactos na economia, na sociedade, no mercado, nas organizações e relações de trabalho.

Temas:

  • A sintonia entre os princípios de negócio, a gestão de pessoas e as estruturas organizacionais com as novas dinâmicas de mercado;
  • Os impulsos das gerações (BB, X, Y e Z) e seus impactos na sociedade, no mercado, nas organizações e nas relações de trabalho;
  • Os impulsos, as características e principais questões essenciais da geração Z;
  • A evolução da gestão de talentos e os processos vivos de aprendizagem que mantém vínculos mais duradouros com a nova geração de profissionais;
  • As novas formas de trabalho e as novas relações profissionais: Retenção ou detenção de talentos?!;
  • As tendências para novos estilos de vida e novos vínculos de trabalho com as organizações.

Objetivo:

Proporcionar ao participante entendimento sobre a história da humanidade e da sociedade como um todo numa perspectiva de desenvolvimento da consciência individual x coletiva e como essas consciências podem coexistir nos tempos atuais e seus impactos na economia, nas organizações e nas relações humanas e de trabalho.

Temas:

  • Os caminhos da evolução da humanidade, características das diferentes eras, os impactos no nosso modo de viver nos dias atuais e no futuro;
  • As tendências do futuro emergente na sociedade, nos mercados, nas organizações e nas relações de trabalho;
  • Individuação x Integração: Os efeitos da coexistência das forças individuais e coletivas e os seus impactos para o futuro da humanidade, do mercado e dos negócios;
  • Velha economia X Nova economia: os caminhos que estão se apontando para as organizações do futuro;
  • Novos modelos organizacionais e as perspectivas da evolução humana;
  • Os novos desafios da humanidade e das organizações:
  • Esfera cultural e espiritual – Como tornar a organização consciente sobre si mesmo e sobre o mundo em que vivemos?
  • Esfera social – Como garantir a harmonia social e a fluidez entre as questões político/jurídicas e a sociedade?
  • Esfera econômica e material – Como satisfazer as necessidades humanas numa cultura de sustentabilidade, gerando prosperidade integral?
  • Os caminhos para negócios saudáveis, sustentáveis e perenes, correspondendo de maneira coerente ao momento atual da humanidade;
  • A Tomada de consciência sobre o propósito original (essência) e a real necessidade de existência da organização para a sociedade.

Bases conceituais e principais referências

A Teoria U é uma metodologia, construída sob grande influência do pensamento sistêmico, que ajuda a implementar mudanças e transformações organizacionais, além de apoiar processos de inovação. Foi desenvolvida pelo economista americano e professor do MIT, Otto Scharmer na década de 1990. É uma maneira de desenhar e conduzir profundos processos de aprendizado coletivo. O processo é dividido em três fases: Observar, Presenciar e Transformar. A essência do método está no aumento de consciência e profunda conexão com a nossa atenção e ação, o que o autor chama de ponto cego.  Ele afirma que “a mesma pessoa na mesma situação fazendo a mesma coisa pode produzir um resultado totalmente diferente dependendo do lugar interior a partir do qual essa ação está vindo.”

A Antroposofia, do grego “conhecimento do ser humano”, introduzida no início do século XX pelo austríaco Rudolf Steiner, pode ser caracterizada como um método de conhecimento da natureza do ser humano e do universo, que amplia o conhecimento obtido pelo método científico convencional, bem como a sua aplicação em praticamente todas as áreas da vida humana. Se utiliza muito de arquétipos que foram estudados a fundo por outro grande pensador, o psiquiatra e psicoterapeuta suíço Carl Gustav Jung. Os arquétipos formam o cerne dos mitos das mais diferentes civilizações e culturas, nos contos de fadas, nas obras de arte e nas lendas de todos os povos. São coisas que as pessoas não sabem que sabem, mas que, quando entram em contato com elas, captam sua essência como se lembrassem de algo muito conhecido, num fenômeno intuitivo, profundamente motivador de mudanças. São imagens primordiais que na infância da humanidade formaram o inconsciente coletivo de nossa espécie, exercendo influências fundamentais no processo de desenvolvimento dos indivíduos e dos grupos sociais. Elas estão presentes de maneira quase uniforme na ação das pessoas de todos os quadrantes do planeta e em todos os tempos.

Johann Wolfgang von Goethe, ensaísta alemão, além de cientista, filósofo e botânico, foi uma das mais importantes figuras da literatura alemã (p.ex. O Fausto) e do Romantismo europeu, nos finais do século XVIII e inícios do século XIX. Como botânico descreveu a Planta Primordial, em sua obra A Metamorfose das Plantas. Goethe propôs uma observação dos objetos, chamada de observação Goetheanística, onde deve-se tomar os objetos como são e tentar penetrar sua natureza abstendo-se de qualquer opinião subjetiva e depois instaurar as condições sob as quais os objetos se inter-relacionam e esperar o que daí resulta. Essa forma de observar ajuda a ampliar o nosso olhar para nós mesmos e para o mundo e potencializam processos de desenvolvimento que se utilizam de atividades artísticas e relacionadas com a natureza. O objetivo das atividades artísticas é acessar o sentir das pessoas. A partir de atividades lúdicas como pintura, teatro, música e esculturas as pessoas podem entrar em contato com lugares mais irracionais, abstratos e menos controladas do seu ser. Assim, podem descurtinar, ou tornar mais consciente elementos importantes da sua biografia, ajudando a entender com muita profundidade quem são, possibilitando auto-conhecimento e transformação.

A Andragogia, definida por Malcolm Knowles, no século XX, é uma ciência antiga que estuda a educação para adultos com a finalidade de buscar uma aprendizagem efetiva para o desenvolvimento de habilidades e conhecimento.  Knowles organizou suas ideias em torno da noção de que os adultos aprendem com mais facilidade em ambientes informais, confortáveis, flexíveis e sem ameaças. A palavra “andragogia” vem do grego andros que significa adulto, e agogôs, que denota educar. Essa ciência tem por objetivo ajudar no desenvolvimento e possui características específicas. O caminho da descoberta acontece em equipe e tem início com a colocação de um assunto ou de uma questão. O facilitador do “caminho”, cria uma situação de experiência na qual o assunto ou a questão podem ser exercitados pelos participantes. As vivências são relatadas, os fatos são colhidos, agrupados, e o grupo – auxiliado pelo facilitador – extrai destas experiências os conceitos que podem ser aplicados em outras situações semelhantes. No caminho da descoberta, o grupo atua e cria fatos. Os fatos são recolhidos e agrupados e deles procura-se extrair o conceito.

Meditação é uma jornada interior, uma jornada de autodescoberta, de uma nova descoberta. É um momento reservado para a reflexão e o silêncio, fora da agitação e ruído da vida cotidiana. Dar uma pausa nos possibilita o retorno a um ponto central do ser. Em nosso mundo moderno, o ritmo de vida está cada vez mais acelerado e estamos perdendo contato com nossa verdadeira paz e poder interior.

A palavra tibetana para meditação é “gom”, cuja origem verbal é a mesma de “habituar” ou “familiarizar”. Meditar significa habituar-se a emoções e atitudes construtivas, realistas e benéficas. Isso cria bons hábitos mentais.

CADASTRE-SE E RECEBA NOVIDADES!

NOME

EMPRESA

EMAIL

CIDADE

logo-emerge-corp-2